destaque


Talvez você não se lembre de Shaggy, mas o músico jamaicano / americano estourou (desculpe o trocadilho infame) no mundo todo com “Boombastic” em 1995.

Em entrevista para um jornal de Miami, o cara falou a respeito de um dos grupos terroristas mais temidos do momento, o ISIS, conhecido por matar seus desafetos das mais diferentes e violentas formas e gravar tudo em vídeo:

O ISIS pode ir se foder. O que eles estão fazendo é loucura. Eu entendo pessoas lutando por suas causas, entendo pessoas que sofrem, que lutam. Mas como isso justifica matar seu irmão? Cortar a cabeça das pessoas e filmar… É um nível diferente de maldade.

Além de criticar a postura do grupo, ele deu a “receita” para resolver não apenas esses, mas como outros conflitos mundiais:

Se você consegue cortar a cabeça de um homem, você é doente. Mas a música traz emoções. Então se eles ouvirem músicas do Shaggy ou reggae, eles não vão querer cortar a cabeça de ninguém.

Há duas coisas que você quer fazer quando ouve reggae: engravidar alguém ou ficar chapado. Pessoas chapadas não querem matar ninguém; elas querem amar. É necessário mandar um pouco de maconha jamaicana e distribui-la entre os integrantes do ISIS. Eu garanto que não haverá mais guerras lá. Cara, vai deixá-los na vibe certa. E coloca pra tocar um Bob Marley também, e haverá paz. Alguns líderes mundiais precisam ser drogados, de verdade.

Em tempo, o mais recente disco de Shaggy, décimo primeiro da carreira, foi lançado em 2012 e se chama Rise.



Em 2013 ele lançou um álbum chamado Out Of Many, One Music, em parceria com Sly And Robbie e convidados como Ne-Yo, Damian “JR. Gong” Marley, Chronixx e mais.  

Deixe seu comentário

 
 
Pedidos Histórico