destaque


RACISMOApesar de toda a modernidade vivida pelas sociedades atuais, infelizmente ainda é comum encontrarmos casos de preconceito e discriminação por causa de diferenças raciais. Nas teorias da lei e nas práticas do cotidiano, o racismo é uma atitude que deve ser abolida, mas ainda hoje, muita gente nem sabe o que é. Por isso, é bom esclarecer algumas dúvidas sobre o que é o RACISMO. Segundo a enciclopédia Wikipedia, o racismo é a tendência do pensamento, ou do modo de pensar em que se dá grande importância à noção da existência de raças humanas distintas e superiores umas às outras. Onde existe a convicção de que alguns indivíduos e sua relação entre características físicas hereditárias, e determinados traços de caráter e inteligência ou manifestações culturais, são superiores a outros. O racismo não é uma teoria científica, mas um conjunto de opiniões pré-concebidas onde a principal função é valorizar as diferenças biológicas entre os seres humanos, em que alguns acreditam ser superiores aos outros de acordo com sua matriz racial. A crença da existência de raças superiores e inferiores foi utilizada muitas vezes para justificar a escravidão, o domínio de determinados povos por outros, e os genocídios que ocorreram durante toda a história da humanidade. Foi baseado na idéia de superioridade de raças, que o nazismo exterminou um grande número de judeus, mas se engana completamente quem pensa que ele foi o único. Durante o período colonial, influenciado pelo imperialismo, potências como a Inglaterra, os EUA, e diversos outros países invadiram terras e destruíram a população com a desculpa de que levavam o desenvolvimento. Quem acha que o racismo é coisa do passado também se engana. Com a internet e a possibilidade do anonimato, multiplicou-se o número de pessoas que defendem idéias de superioridade de raças. Quem duvidar basta procurar por blogs, comunidades e grupos que se utilizam do meio digital para disseminar o preconceito.

Fonte: shvoong.com

Infelismente Racismo existe, está presente em nosso País e se manifestou na maior Paixão do Brasileiro: O Futebol.

Diego Maurício ouviu ofensas racistas na Vila: 'Me chamaram de macaco'

Muito feliz com a importante vitória do Flamengo sobre o Santos, mas chateado com o que ouviu de parte da torcida do Peixe na Vila Belmiro. De volta ao Rio, o atacante Diego Maurício afirmou que foi vítima de ofensas racistas durante o confronto, nesta quarta-feira. Segundo ele, a discriminação ocorreu enquanto os atletas rubro-negros que estavam no banco de reservas faziam o aquecimento.

- Ouvi na hora de aquecer. Uma minoria da torcida do Santos, que estava acima dos camarotes, começou a fazer ofensas racistas, me chamaram de macaco. Fiquei chateado na hora. O grande ídolo do Santos é o Neymar, que é negro. Pelé, que é eterno, o maior ídolo da história do clube, é negro. Fiquei surpreso, muito chateado com isso. Não importa a raça, somos todos seres humanos. Além das palavras racistas, alguns torcedores jogaram cerveja em nossa direção - disse.
Não foi a primeira vez que Diego ouviu este tipo de ofensa. No dia 23 de janeiro, durante jogo da Seleção Brasileira no Sul-Americano sub-20, em Moquegua, no Peru, ele foi insultado por torcedores no estádio 15 de Noviembre. Alguns presentes no local imitavam sons de macaco e faziam gestos para atrapalhar o desempenho do jogador em campo. Na ocasião, a CBF fez uma reclamação formal na Conmebol.
- Houve isso no Sul-Americano, foi uma coisa superchata também. Lá relevei por ser outro país. Mas aqui, no Brasil, a maioria dos ídolos é negra, são muitos negros na Seleção Brasileira. Ouvir isso no nosso país é constrangedor.
O atacante aguarda a decisão do Flamengo sobre o caso, mas diz que não fará nenhum pedido para que o clube procure o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).
- Cabe ao Flamengo. Eles vão tomar a melhor decisão. Estou tranquilo, fiquei triste e isso não pode acontecer com ninguém.
Em nota publicada no site oficial, a diretoria do Flamengo repudia a atitude racista de parte da torcida do Santos e diz que o departamento jurídico do clube estuda tomar as medidas cabíveis no STJD.
A íntegra da nota oficial
O Clube de Regatas do Flamengo repudia a atitude racista de parte da torcida do Santos para com o atacante Diego Maurício, durante a partida entre as duas equipes, na última quarta-feira (27.07), na Vila Belmiro. Por isso, e para apoiar o atleta, o Departamento Jurídico do clube estuda entrar com as medidas cabíveis, cobrando uma apuração severa, no Superior Tribunal de Justiça Desportiva.
Enquanto fazia aquecimento, junto ao banco de reservas, o atacante Diego Maurício acabou sendo vítima de insultos racistas, que partiram de alguns torcedores do Santos que estavam posicionados logo acima dos camarotes da Vila Belmiro. Fonte: gazetaonline.globo.com

Deixe seu comentário

 
 
Pedidos Histórico